sexta-feira, 25 de maio de 2012

Poucas palavras

           “Vende-se. Sapatos de bebê. Nunca usados.”
          Atribui-se estas poucas palavras a Ernest Hemingway, mas sem comprovação da autoria.
O texto* é festejado como o ápice da chamada flash fiction, com suas múltiplas definições e traduções não-consensuais. Uma das mais comuns atende pela alcunha de “microcontos”. Frases ou parágrafos, pinçados de boa literatura, amiúde se tornam emblemáticos. Mas aqui o escritor encapsulou todo um romance em menos de uma linha.
          Ao le-lo, sou transportado a um rico universo onírico. Imagino a interrupção da gravidez tão desejada e, ato contínuo, vagueio pelos personagens, suas idades, identidades, traços, afazeres, vícios e virtudes; pelo nascer da paixão, pelo sexo colorido e prolífero,  pelo tempo a seguir – alegre ou tenebroso? Vejo objetos, roupas e móveis comprados com antecedência, pressinto a conflituosa substituição de sonhos juvenis pela expectativa de nutrir, manter, educar. Investigo as circunstâncias do desfecho prematuro.
          Talvez nunca se tenha dito tanto em tão pouco espaço. Sem contar que outros leitores encontrarão, no mesmo texto, estórias totalmente distintas e igualmente plausíveis.

Rafael Linden

* No original: “For sale. Baby shoes. Never worn.”

6 comentários:

  1. Rafael querido, não conhecia seu blog, fiquei encantada com este texto e seguirei lendo e acompanhando os demais. Um beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Carmem, volte sempre!
      :-)
      beijo
      Rafael

      Excluir
  2. Rafael, esses sapatos eram do Cotoco. Abrs.

    ResponderExcluir
  3. Priscila Corrêa28 de maio de 2012 10:57

    Oi Prof. Rafael,parabéns pelo blog esta muito legal, continuarei acompanhando.

    Abraços,

    Priscila Correa (Elag)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Priscila, obrigado, volte sempre.
      beijo
      rafael

      Excluir

Seu comentário será respondido aqui mesmo neste blog.